Compreenda a Relação entre Apneia do Sono e Anemia Falciforme

Compreenda a Relação entre Apneia do Sono e Anemia Falciforme
Avalie esta Matéria

Apesar de não muito evidenciada, há uma relação entre os distúrbios do sono, especialmente apneia do sono e anemia falciforme. Pessoas com anemia falciforme são mais propensas a desenvolver a síndrome da apneia obstrutiva do sono do que a população em geral, com ronco habitual e baixa saturação de oxigênio de pulso acordado como os fatores de risco mais fortes para o desenvolvimento da doença.

Veja neste artigo mais informações sobre a relação entre ambas as patologias e os sinais de alerta a que devemos perceber.

apneia-e-anemia-falciforme

Apneia do Sono e Anemia Falciforme

A anemia falciforme é um distúrbio genético que afeta uma proteína chamada hemoglobina nos glóbulos vermelhos, as células do sangue que transportam oxigênio dos pulmões para todos os tecidos do corpo.

A proteína defeituosa forma agregados dentro dos glóbulos vermelhos, tornando-os rígidos e dando-lhes uma forma de foice. Esses glóbulos vermelhos anormais aderem ao revestimento interno de pequenos vasos sanguíneos, impedindo o fluxo sanguíneo, reduzindo os níveis de oxigênio no sangue e causando episódios de dor denominados crises vaso-oclusivas.

Os pacientes com anemia falciforme também apresentam complicações relacionadas ao sono, especialmente os distúrbios respiratórios do sono, um grupo de condições em que a cessação completa ou parcial da respiração ocorre várias vezes durante o sono. A síndrome da apneia obstrutiva do sono é a forma mais comum da doença, causando sonolência e fadiga durante o dia.

Apneia do Sono e Anemia Falciforme em Adultos e Crianças

Crianças com anemia falciforme têm maior prevalência de distúrbios respiratórios do sono em comparação as outras. Nessas crianças, os distúrbios respiratórios do sono contribuem para problemas comportamentais, dificuldades de aprendizagem, pressão arterial mais alta, enurese noturna e redução do crescimento.

A dor e os distúrbios do sono são dois dos principais sintomas dos pacientes adultos com doença falciforme. A dor perturba o sono, o que aumenta sua gravidade e o risco de desenvolver dor crônica.

A prevalência de distúrbios do sono em adultos com anemia falciforme é alta, cerca de 44% dos pacientes adultos têm o diagnóstico de distúrbios respiratórios do sono. Os pacientes com células falciformes dormem menos à noite, levam mais tempo para adormecer ou passam mais tempo acordados durante a noite. Acredita-se que esses distúrbios do sono causam uma dor mais severa no dia seguinte.

Apneia do Sono e Anemia Falciforme – Sinais de Alerta

O ronco habitual é um forte indicador para a síndrome da apneia obstrutiva do sono em crianças com anemia falciforme. Alguns fatores de risco também relatados em indivíduos saudáveis podem ser observados, como idade, sexo, obesidade, hipertensão, sonolência diurna, asma, exposição ambiental à fumaça do tabaco, história familiar de apneia do sono, adenotonsilectomia prévia e parto prematuro. A associação de enurese com a síndrome da apneia obstrutiva do sono também foi relatada em alguns estudos.

Sabemos que o paciente com anemia falciforme enfrenta diversos desafios, como lidar com a dor crônica, maior suscetibilidade a infecções bacterianas e maior risco de acidente vascular cerebral. Além dos cuidados no sentido de prevenir estas complicações, é importante que a pessoa com a doença realize um acompanhamento mais de perto com o médico do sono, com o objetivo de identificar e iniciar o tratamento de um distúrbio do sono o mais precocemente possível, evitando prejuízos para sua saúde e qualidade de vida.

Comente