Conheça a Síndrome das Pernas Inquietas

Conheça a Síndrome das Pernas Inquietas
5 (100%) 7 votos

Síndrome das Pernas Inquietas é um distúrbio caracterizado por agitação motora dos membros inferiores involuntariamente, além de sensibilidade nesta região.

Síndrome das Pernas Inquietas

Em casos mais graves, esta patologia pode acometer os membros superiores. Seus sintomas são mais acentuados geralmente no período noturno, quando o paciente se encontra em repouso.

A síndrome compromete a qualidade de vida dos indivíduos que a possuem, pois atrapalha seu sono durante a noite, causando no dia seguinte indisposição, irritabilidade, cansaço e sonolência excessiva.

Este artigo busca reunir informações para auxiliar no melhor entendimento desta patologia, como suas causas, sintomas, diagnóstico e tratamentos.

Como é Caracterizada a Síndrome das Pernas Inquietas

A Síndrome das Pernas Inquietas é uma condição em que um individuo sente uma incontrolável vontade de mover as pernas e executa estes movimentos de forma involuntária.

Normalmente, este quadro aparece no período da noite quando o paciente se encontra em um estado de repouso ou dormindo, fato que atrapalha a qualidade de seu sono.

Sintomas

Um dos principais sintomas, mas não único, é a incessante vontade de movimentar os membros inferiores. O aparecimento de formigamentos, arrepios, fisgadas musculares, dores, queimações, comichões e outros semelhantes também são relatados pelos pacientes.

Uma das características mais marcantes desta síndrome é a urgência que a pessoa sente em movimentar as pernas quando se encontra deitada ou sentada e uma considerável piora no quadro clínico à noite.

Perder essa vontade ao alongar, sacudir ou cruzar as pernas também faz parte do quadro de sintomas desta patologia, assim como ter crises periódicas de movimentos involuntários durante o sono, como chutes e espasmos.

Causas

Não se tem certeza das causas da Síndrome das Pernas Inquietas, mas alguns médicos especialistas sugerem que esteja relacionada a um desequilíbrio de dopamina e ferro no cérebro, responsáveis por enviar estímulos que controlam os movimentos corporais, ou uma predisposição genética.

Fatores de Risco

Além das causas mais comuns para esta patologia, alguns fatores de risco também podem estar associados ao surgimento deste quadro clínico.

  1. Gravidez

Algumas gestantes costumam apresentar a síndrome das pernas inquietas, mas após o nascimento do bebê o quadro tende a se dissipar e não aparecer mais.

  1. Doenças Crônicas

Patologias crônicas como neuropatia periférica, doença de Parkinson, problemas renais, diabetes, distúrbios na tireoide e outras podem desencadear o surgimento desta síndrome.

  1. Uso de Álcool ou Cafeína

O uso constante de álcool ou bebidas que contêm alto teor de cafeína podem contribuir para o aparecimento desta patologia, pois interferem na taxa de dopamina no cérebro.

  1. Remédios para Transtornos Psicológicos

Alguns remédios para o tratamento de transtornos psiquiátricos podem contribuir para o surgimento da síndrome por estarem associados ao equilíbrio ou desequilibro de hormônios cerebrais, entre eles a própria dopamina.

Buscando Ajuda Médica

Muitos pacientes convivem com a Síndrome das Pernas Inquietas e não se atentam ao problema, por não causar incômodo real. Porém, é essencial procurar ajuda de um especialista em sono quando os sintomas da patologia surgirem, pois estes podem se agravar e atrapalhar a qualidade de vida do indivíduo.

Diagnóstico

O diagnóstico se dá através de consulta médica, onde o profissional questionará o paciente sobre seus sintomas e então executará uma série de exames físicos e neurológicos para confirmar o diagnóstico da doença.

Um dos exames mais comuns é a eletromiografia, onde agulhas são inseridas no membro problemático, para enviar estímulos que vão verificar a atividade elétrica durante as contrações musculares.

Um outro exame bem comum para diagnosticar o quadro é o de velocidade de condução nervosa, onde é usado uma corrente elétrica de módulo fraco para estimulação dos nervos, medindo assim o tempo que eles levam para responder a este impulso.

É importante a análise clínica através de exames específicos, pois muitos outros quadros patológicos apresentam sintomas parecidos com o da síndrome, como Fibromialgia, Doença de Parkinson, Neuropatia diabética, problemas de circulação sanguínea e outros.

Tratamentos

O tratamento para a Síndrome das Pernas Inquietas se dá através de medicamentos, mudanças de hábitos ou resolução de doenças subjacentes que estejam ocasionando esta condição.

Como não existem medicamentos especificados para o caso, a prescrição é feita com drogas que aumentem os níveis de dopamina no cérebro, alterem os canais de cálcio, Benzodiazepinas e Opioides em pequenas doses.

No quesito de mudança de hábitos podem ser recomendadas técnicas relaxantes como o ioga e meditação, massagens, banhos mornos, exercícios regulares que envolvam alongamentos, redução do consumo de álcool, tabaco, cafeína e outros.

Você apresenta sintomas da Síndrome das Pernas Inquietas? Marque uma consulta, pois com o tratamento adequado, é possível resgatar a qualidade do seu sono.

Comente