A Relação entre Distúrbios do Sono e Problemas Psiquiátricos

A Relação entre Distúrbios do Sono e Problemas Psiquiátricos
5 (100%) 5 votos

Distúrbios do Sono e Problemas Psiquiátricos

Nesta campanha Setembro Amarelo, que trata da importância de prevenção ao suicídio, vamos falar sobre a influência que os distúrbios do sono apresentam sobre o desenvolvimentos de problemas psiquiátricos.

Um levantamento realizado em 2016 pelos pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo em parceria com o Datafolha mostrou que 53% da população brasileira sofre com algum problema durante o sono, sendo insônia (24%), pesadelos (11%), ronco (22%), apneia (3%) e/ou síndrome das pernas inquietas (5%), numa estimativa de que 80 milhões de pessoas possuem problemas para dormir.

Estamos dormindo cada vez menos

Nos Estados Unidos, pesquisadores calcularam o tempo médio de descanso e concluíram que, nos últimos 50 anos, reduzimos nosso sono diário em quase uma hora e meia.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, esta falta de descanso pode elevar índices internacionais de dificuldade no aprendizado, obesidade, doenças cardíacas e envelhecimento precoce.

Apneia do sono e depressão

Cientistas do CDC’s National Center for Chronic Disease Prevention and Health Promotion, nos Estados Unidos, acompanharam mais de 10.000 adultos e descobriram que pessoas com apneia do sono estão três vezes mais suscetíveis a ter depressão.

Os participantes responderam um questionário com a frequência com que roncavam, um dos sintomas da apneia, e também relataram o aparecimento de sintomas da depressão. Analisando as respostas, os pesquisadores verificaram que os homens e as mulheres que apresentavam apneia do sono tinham três vezes mais chances de ter sintomas de depressão, em comparação com aqueles que não apresentavam o problema.

Uma possível explicação para a relação entre distúrbios respiratórios do sono e depressão é a diminuição do fluxo de oxigênio no cérebro e a interrupção do sono, que pode levar a um desequilíbrio na transmissão neural.

Distúrbios do sono e risco de suicídio

Segundo um estudo da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, publicado na revista “Journal of Clinical Psychiatry”, os problemas de sono podem sinalizar o agravamento de tendências suicidas em adultos jovens.

A pesquisa recolheu informações de 50 participantes adultos com idade entre 18 e 23 anos e alto risco de suicídio. O sono dos participantes foi observado durante uma semana, por meio de um sensor em seus pulsos.

Eles também responderam questionários para medir a gravidade dos seus sintomas suicidas, insônia, pesadelos, depressão e consumo de álcool. Aqueles que reportaram maior quantidade de horas de insônia e pesadelos mostraram tendências suicidas mais altas.

Os resultados deste estudo demonstram a importância de avaliar corretamente os pacientes com distúrbios do sono, já que estes problemas e também as ideias suicidas são sintomas de depressão, e ambos os problemas são altamente tratáveis.

Você sente dificuldade para dormir ou acorda sentindo-se cansado? Marque uma consulta conosco e deixe-nos ajudar a melhorar a qualidade do seu sono.

Comente