Conheça as Doenças Causadas pela Inversão Térmica no Outono

Conheça as Doenças Causadas pela Inversão Térmica no Outono
5 (100%) 18 votos

inversao-termica

Para muitas pessoas, especialmente aquelas que já correm risco de certas doenças causadas pela inversão térmica, preocupações com a qualidade do ar nos meses mais frios podem se tornar rapidamente preocupações com a saúde.

As precauções corretas podem ajudá-lo a evitar muitos desses problemas, mas há ocasiões em que algumas pessoas podem precisar de assistência médica. Veja neste artigo os fundamentos da inversão térmica, como rastrear a qualidade do ar e o que você pode fazer sobre possíveis problemas de saúde relacionados a esta situação.

Doenças Causadas pela Inversão Térmica

A Organização Mundial da Saúde estima que 3,7 milhões de pessoas morrem a cada ano em todo o mundo devido aos efeitos da poluição do ar.

Estudos epidemiológicos mostraram consistentemente uma associação entre a poluição do ar particulado e doenças respiratórias, assim como um aumento no número de mortes por doenças cardiovasculares e respiratórias entre os idosos.

Altos níveis de poluição do ar podem afetar adversamente a função pulmonar e desencadear asma e exacerbações da DPOC e aumentar o risco de câncer de pulmão.

Todos os chamados critérios poluentes atmosféricos (óxidos de nitrogênio, óxidos de enxofre, ozônio, monóxido de carbono, chumbo) causam hiper-reatividade das vias aéreas. A exposição a longo prazo pode aumentar as infecções respiratórias e os sintomas respiratórios na população geral, especialmente em crianças, e pode diminuir a função pulmonar em crianças.

Compreenda a Inversão Térmica e seus Prejuízos à Saúde

Uma inversão térmica refere-se a qualquer momento em que uma camada espessa de ar frio fica presa sob uma camada de ar quente. O ar frio geralmente contém poluentes, que permanecem na atmosfera em níveis baixos e são aprisionados. O nevoeiro e a neve no solo podem piorar ainda mais a inversão, interferindo nas temperaturas do ar e nas reações químicas.

Na maioria dos casos, será preciso uma forte tempestade para eliminar uma grande inversão térmica. No entanto, muitas inversões também ocorrem logo após uma tempestade de neve – a neve nova torna o solo mais frio perto da superfície, mas o céu limpo tem temperaturas mais altas mais altas, o que leva ao efeito.

O aumento das concentrações de poluentes atmosféricos durante as inversões térmicas é o fator responsável pelo agravo de diversas condições de saúde, especialmente nas pessoas mais susceptíveis.

Problemas de Saúde Relacionados à Inversão Térmica

Existem várias condições que são comumente associadas à inversão térmica e aumento da poluição do ar:

  • Asma: A má qualidade do ar pode causar asma ou piorar os sintomas.
  • DPOC: Este é um grupo de doenças pulmonares que causam problemas respiratórios.
  • Doença cardíaca: doença arterial coronariana, insuficiência cardíaca, cardiomiopatia e outras doenças cardíacas podem ser afetadas pela poluição do ar.
  • Problemas de nascimento: Como parto prematuro, tamanho pequeno de nascimento ou peso, defeitos congênitos ou até morte fetal ou infantil são possíveis.

Pessoas mais Propensas a Sofrer com as Inversões Térmicas

Qualquer pessoa que se envolva em atividades externas – desde corridas a atividades profissionais – pode sofrer efeitos relacionados à poluição. A atividade física faz com que as pessoas respirem mais rápido e mais profundamente, expondo seus pulmões a mais poluentes. Cinco grupos de pessoas são particularmente sensíveis aos poluentes atmosféricos na inversão térmica:

  • Crianças – As crianças ativas correm os maiores riscos de exposição à poluição, pois passam muito tempo brincando lá fora. As crianças também são mais propensas à asma e outras doenças respiratórias que os adultos.
  • Adultos ativos ao ar livre – Adultos saudáveis ​​de qualquer idade que se exercitam ou trabalham ao ar livre são considerados com maior risco de complicações por exposição à poluição.
  • Pessoas com doenças respiratórias – Pessoas com asma ou outras doenças respiratórias crônicas são mais sensíveis e vulneráveis ​​aos efeitos do aumento de poluentes. Normalmente, elas experimentam efeitos adversos mais cedo e em níveis mais baixos de exposição do que aqueles que são menos sensíveis.
  • Pessoas com maior suscetibilidade à piora na qualidade do ar – Algumas pessoas saudáveis ​​são simplesmente mais sensíveis aos poluentes do que outras e podem ter mais efeitos adversos à saúde decorrentes da exposição.
  • Pessoas idosas – As pessoas idosas são frequentemente advertidas a ficar em casa em dias de poluição mais intensa. Os idosos estarão em maior risco de exposição à poluição se já sofrerem de doenças respiratórias, estiverem ativos ao ar livre ou forem excepcionalmente suscetíveis ao aumento de poluentes.

Precauções e Cuidados Necessários

Existem algumas precauções que você pode tomar para se manter seguro contra a poluição durante as inversões, especialmente se você estiver sob alto risco de qualquer uma das condições listadas acima. Algumas táticas preventivas incluem:

  • Verifique frequentemente as condições do ar.
  • Menos tempo fora de casa: Durante períodos de ar extremamente negativos, tente ficar dentro de casa.
  • Evite a maioria dos exercícios ao ar livre, especialmente se tiver problemas respiratórios ou dores no peito.
  • Mantenha-se bem hidratado, ingerindo ao menos 8 copos de água por dia.
  • Faça a lavagem nasal, preferencialmente 3 vezes ao dia.

Para pessoas que sofrem de condições de saúde mais graves relacionadas à poluição, o tempo para consultar um médico dependerá de casos individuais. É sempre bom fazer um check-up durante os períodos mais frios do ano, quando a inversão é mais comum, e fale imediatamente com o seu médico otorrinolaringologista se vir algum sinal importante da sua condição durante uma grande inversão.

Comente