Cirurgia Reconstrutiva – Estenose Laringotraqueal na Criança

O Dr Philippe Monnier já há mais de 5 anos participa de cursos com a equipe de Otorrinolaringologia do Hospital São Camilo Pompeia. Este ano, será realizada no dia 30 de setembro uma aula aberta com o tema: “Estenose Laringotraqueal na Criança: conceitos atuais e desafios”. A seguir, haverá discussão de casos a serem operados.

Cirurgia Reconstrutiva – Estenose Laringotraqueal na Criança

Uma das principais causas da estenose de laringe em crianças com traqueostomia é a utilização de intubação orotraqueal nas unidades de terapia intensiva neonatais e pediátricas, durante longos períodos. Grande parte dos casos de cirurgias reconstrutivas da laringe e da traqueia, operados na técnica tradicional apresentam alguma falha.

A técnica cirúrgica desenvolvida pelo Dr. Philippe Monnier atende esses casos complexos, fornecendo novamente a qualidade de vida às crianças que teriam que conviver com a traqueostomia para o resto da vida.

Para o Dr. José Antonio Pinto, a oportunidade de operar em conjunto com o Dr. Monnier, que é uma referência na Europa e no mundo, está sendo de grande aprendizado para todos os profissionais, pois o médico suíço desenvolveu uma técnica cirúrgica própria, já que poucos médicos realizam esse tipo de cirurgia em crianças, por interferir em áreas delicadas e vitais do organismo.

A Estenose Laringotraqueal na Criança

A estenose de laringe é caracterizada por um estreitamento desta estrutura. Isso acontece em função de uma cicatriz, que pode ser parcial ou completa, congênita ou adquirida. Entre as causas adquiridas, temos os traumas internos e os traumas externos. Estes podem ser cervicais, devido a acidentes automobilísticos, por colisão com fios de pipa, agressões com objetos corto-contusos ou penetrantes e lesões por sufocação ou enforcamento.

Nos casos de estenoses causadas por trauma endolaríngeo, temos aquelas associadas com intubação prolongada. Lesões decorrentes do uso das sondas nasogástricas e queimaduras físicas ou químicas também são causas. Infecções, como tuberculose, sífilis, hanseníase, micoses profundas e difteria são raras. No entanto, doenças inflamatórias crônicas, por exemplo lúpus eritematoso sistêmico, policondrite recidivante, amiloidose e epidermólise bolhosa podem levar ao desenvolvimento de estenoses laríngeas.

Estenose Laringotraqueal na Criança – Aula Aberta com Dr Philippe Monnier

O médico suíço Dr. Philippe Monnier é maior cirurgião de vias aéreas pediátricas do mundo.

Professor Emérito de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Centro Universitário Vaudois (CHUV) de Lausanne, Suíça, o Dr. Philippe Monnier é considerado a maior autoridade mundial nas cirurgias de vias aéreas em crianças. O Professor Monnier é Presidente e Chefe do Departamento de Otorrinolaringologia, Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital Universitário Vaudois. A cada ano, ele ministra diversas palestras para o público em todo o mundo sobre o manejo da estenose subglótica em lactentes e crianças.

Nas últimas três décadas, ele trabalhou com determinação no estabelecimento da equipe de vias aéreas de Lausanne. E também na criação de uma geração de cirurgiões e funcionários dedicados e qualificados. Que podem realizar um grande número de reconstruções pediátricas e aéreas abertas e endoscópicas de adultos.

A aula aberta terá o tema: “Estenose Laringotraqueal na Criança: conceitos atuais e desafios”. Será realizada no dia 30 de setembro, às 19h, no anfiteatro do Hospital São Camilo Pompeia. (rua Tavares Bastos, 541 – Pompeia, São Paulo). A seguir, haverá discussão de casos a serem operados. Para confirmar sua presença, envie um email para [email protected]

Artigo Publicado em: 8 de julho de 2018 e Atualizado em: 23 de setembro de 2019

Comente

Call Now Button