Falta de Sono – Causas e Consequências

Falta de Sono – Causas e Consequências
5 (100%) 8 votos

Dormir não é apenas um ato prazeroso, mas também uma necessidade humana. Adormecer e sonhar ainda são atos enigmáticos desde o princípio da humanidade; enquanto dormimos, nossos corpos mantêm-se ativos, assim como nossa mente e todas nossas funções vitais – exceto as funções relacionadas à consciência plena. Veja neste artigo quais são as causas e consequências da falta de sono à sua saúde.

Falta de Sono

Falta de Sono

Existe uma quantidade habitual de horas de sono: oito horas por noite. No entanto, não são todos que se adaptam a esse tempo. Algumas pessoas sentem-se satisfeitas e renovadas dormindo quatro horas por noite. Outras, não se sentem satisfeitas dormindo por menos de nove horas. O fato é que, diariamente, boa parte da população sofre com a falta de sono.

A quantidade de horas de sono varia com o passar do tempo, hábitos e características de cada pessoa. Quando recém-nascidos, precisamos de um longo período de sono; entretanto, conforme envelhecemos, esse período diminui e nos habituamos com poucas horas de sono.

Sintomas da Falta de Sono

Ao menos uma vez na vida você já passou pela experiência de dormir menos horas que o suficiente. Consequentemente, surgem sensações de cansaço, dores de cabeça, náuseas, tonturas, falta de concentração, lentidão das atividades mentais e até mesmo sensação de irrealidade.

Os sintomas agravam-se conforme o tempo sem dormir se prolonga: visão turva, dores musculares, enfraquecimento do sistema muscular, tremores, aumento dos níveis de colesterol, problemas de memória, ansiedade, depressão, enxaqueca, alucinações e aumento da pressão arterial são alguns deles.

Falta de Sono – Causas

A falta de sono afeta grande parte da população, que encontra dificuldades em dormir e/ou permanecer dormindo durante o tempo suficiente. As causas mais comuns dessa privação são: estresse, exigências da vida acadêmica/profissional e maus hábitos de sono. Pode ser causada também por distúrbios psiquiátricos e até mesmo doenças.

Na maioria das vezes, a falta de sono tem relação com maus hábitos, tais como: uso de aparelhos eletrônicos, consumo de alimentos estimulantes e realização de atividades agitadas pouco antes de dormir.

O estresse mental também está relacionado à falta de sono. No nosso cotidiano, problemas em casa, no trabalho e na vida acadêmica, entre outras situações que gerem exaustão podem impedir uma noite de sono satisfatória. As insônias causadas por estresse geralmente são curtas.

Pessoas que trabalham em turnos e não tem horário definido para dormir e acordar costumam ser vítimas da falta de sono, assim como viajantes, mulheres grávidas ou que estão na fase da menopausa, idosos, usuários de drogas, etc.

Existem muitas causas para este problema, desde o ambiente onde se dorme e hábitos inadequados, até transtornos mentais e outras condições médicas, como transtornos hormonais, problemas respiratórios, dores crônicas, entre outras. A utilização de alguns medicamentos também pode estar relacionada com a privação do sono.

Falta de Sono – Consequências

Dormir o suficiente é um dos pilares para a boa saúde e qualidade de vida da população. Isso inclui a duração, continuidade e profundidade do sono. A privação dessa necessidade pode acarretar consequências altamente prejudiciais à saúde física e mental, como doenças cardiovasculares, câncer, diabetes e depressão.

A falta de sono muitas vezes vem relacionada à obesidade, má-alimentação e diabetes. Isso ocorre porque grande parte das pessoas que dormem pouco, alimentam-se mal. Dormir menos que o necessário aumenta o apetite e a resistência à insulina, além de afetar a regulação do metabolismo, principalmente em crianças.

Transtornos Físicos, Mentais e Comportamentais

Dormir pouco pode causar transtornos físicos, mentais e comportamentais. Pessoas que sofrem de problemas psicológicos, ansiedade e depressão são alvos de falta de sono, assim como, pessoas que sofrem de privação de sono tem tendem a ter sua saúde mental afetada: é um ciclo vicioso.

A probabilidade de sofrer um acidente aumenta à medida que as horas de sono diminuem: um em cada cinco acidentes tem relação com a falta de sono. Além do risco de sofrer acidentes no trânsito ao dormir no volante, a privação do sono te expõe a outros riscos, como acidentes domésticos, entre outros.

Outra consequência da falta de sono é o impacto no rendimento físico. Uma boa noite de sono é necessária para que haja energia durante o dia, para realização das nossas atividades cotidianas. Se não há descanso durante a noite, o processo de regeneração de tecidos cerebrais e físicos é prejudicado, afetando o rendimento intelectual e físico.

A ausência de sono gera diversos impactos negativos sobre a saúde, em curto e longo prazo, na capacidade de atenção, memória e aprendizagem das pessoas (perda cognitiva). Além de todos os problemas citados, ela pode causar também a diminuição da libido, prejuízos à saúde da pele, etc.

A importância de dormir oito horas por noite frequentemente é subestimada, quando, na realidade, deveria ser encarada seriamente pela sociedade, devido à gravidade das consequências que a ausência desse hábito pode acarretar.

Comente