Existe Relação entre Apneia do Sono e Diabetes? Saiba Mais

Existe Relação entre Apneia do Sono e Diabetes? Saiba Mais
5 (100%) 12 votos

A relação entre apneia do sono e diabetes vem sendo estudada por inúmeros estudos científicos, comprovando que as pausas respiratórias causam uma perturbação metabólica, principal fator de risco para o desenvolvimento da diabetes.

Com a leitura deste artigo, saiba mais sobre o mecanismo pelo qual a apneia do sono influencia o desenvolvimento da diabetes e a importância de buscar tratamento para esta condição.

apneia-do-sono-diabetes

Relação entre Apneia do Sono e Diabetes

Se você tem diabetes tipo 2, há uma grande chance de ter apneia obstrutiva do sono. Isto costuma acontecer em ao menos 50% dos casos. Pesquisas estimam que este número chega a 60 a 80%.

A apneia obstrutiva do sono manifesta-se com a interrupção da respiração durante o sono, por segundos ou até minutos, durante várias vezes à noite. A condição está relacionada a um maior risco de desenvolvimento de diabetes, pois resulta em uma menor quantidade de oxigênio atingindo as células do corpo, um sono deficiente e também um aumento da frequência cardíaca:  fatores que estão associados ao surgimento da diabetes.

A falta de oxigenação nestas paradas respiratórias pode causar importantes problemas de saúde, com graves riscos, como ataques cardíacos, pressão alta, arritmias, derrames, diabetes e mesmo demências.

Existe também uma relação mais complexa entre a apneia do sono e a diabetes, devido à perturbação metabólica causada pelas pausas respiratórias. Esta influência no desenvolvimento da diabetes ainda precisa ser melhor esclarecida, mas já sabemos que os pacientes com apneia do sono possuem maior dificuldade para manter os níveis sanguíneos de glicose sob controle.

Pessoas que dormem pouco, especialmente por interrupções em seu sono, também podem apresentar disfunções metabólicas, devido ao desequilíbrio no mecanismo central para controlar os níveis de melatonina e cortisol. Estes são os hormônios que regulam o ciclo sono-vigília, mas também influenciam no metabolismo.

Relação entre Apneia do Sono e Doenças Cardiovasculares

Diversos estudos já mostraram que pacientes com Apneia Obstrutiva do Sono apresentam maior risco para doenças cardiovasculares. Contudo, ainda permanece inconclusivo se essa associação depende da obesidade ou se ocorre devido a alterações fisiológicas que a própria apneia do sono provoca, como ativação do sistema nervoso simpático, da inflamação e outras desordens que predispõem a danos vasculares.

Muitos fatores de risco para doenças cardiovasculares estão fortemente associados ao distúrbio respiratório, entre eles hipertensão, obesidade, resistência à insulina e diabetes tipo 2.

Homens em torno de 40 anos, com sobrepeso ou obesidade apresentam um maior risco de apneia. Isto é preocupante pois a má qualidade do sono que esta doença causa prejudica a qualidade de vida e aumenta os risco de acidente automobilísticos e de trabalho.

A probabilidade de estes pacientes terem diabetes tipo 2 também decorre do déficit de sono, estresse, excesso de peso, com dificuldades metabólicas, que levam a dificuldades de manter os níveis de açúcar sob controle.

Além do ronco e sonolência excessiva diurna, o aumento da diurese noturna, dores de cabeça pela manhã, engasgos e sudorese excessiva durante a noite também fazem parte do quadro.

Importância do Tratamento da Apneia do Sono no Controle da Diabetes

Se você suspeita de ter apneia do sono, consulte um especialista, que vai realizar um estudo do seu sono. Estes estudos podem ser feitos em laboratórios ou mesmo em sua casa, com maior comodidade, com a tecnologia de Tonometria Arterial Periférica (PAT), que por meio do aparelho Watch-PAT, possibilita realizar a polissonografia domiciliar quando indicado.

O diagnóstico precoce da apneia é fundamental para a profilaxia das inúmeras comorbidades que essa doença leva.

São vários tratamentos disponíveis atualmente, sejam cirúrgicos ou não cirúrgicos. Pacientes diabéticos com apneia, quando tratados, apresentam excelente melhora no controle do açúcar no sangue, com diminuição da necessidade de tratamento medicamentoso.

Neste artigo, você compreendeu a interação entre resistência à insulina e apneia do sono, além dos possíveis mecanismos que contribuem para esta comorbidade. Depois de compreender a relação entre apneia do sono e diabetes, você já sabe da importância de buscar tratamento para esta condição.

Artigo publicado em: 14/09/2017.

Artigo atualizado em: 22/11/2018.

Comente