Câncer de Laringe – Visão Geral

Câncer de Laringe – Visão Geral
5 (100%) 11 votos

cancer-de-laringe

Os cânceres que surgem na laringe (caixa de voz) são malignidades devastadoras, responsáveis ​​por cerca de 200.000 mortes anualmente em todo o mundo. Embora isso represente apenas 2-5% de todas as neoplasias malignas, o câncer de laringe tem importância especial por causa de seus efeitos significativos na voz, na deglutição e na qualidade de vida.

Continue a leitura e saiba mais sobre este tipo de câncer de cabeça e pescoço e suas implicações na função vocal.

O Câncer de Laringe

Existem cartilagens naturais e barreiras fibrosas para a disseminação do câncer dentro da laringe. Essas barreiras impedem a disseminação e invasão de células malignas, de modo que o câncer de glote (cordas vocais verdadeiras) tende a permanecer localizado por longos períodos de tempo, geralmente de seis a oito meses, antes de serem descobertos.

Como há um sistema de drenagem linfática escassa nessa região, a disseminação do câncer para os linfonodos adjacentes no pescoço é geralmente um estágio tardio do crescimento maligno. Na laringe supraglótica (cordas vocais falsas e epiglote), no entanto, os tecidos são mais soltos, os gânglios linfáticos mais abundantes, de modo que a disseminação para os linfonodos ocorre precocemente e com frequência.

Câncer de Laringe – Causas

O uso de tabaco é conhecido por ser o principal fator predisponente para o câncer de laringe. No entanto, o uso de álcool, deficiências nutricionais, predisposição genética e fatores virais também podem desempenhar um papel. A grande maioria (85-90%) dos casos são carcinomas de células escamosas que surgem da cobertura das cordas vocais.

Câncer de Laringe – Sintomas

Os sintomas comuns são rouquidão, dor ao engolir, dor de ouvido ou desenvolvimento de uma massa no pescoço. Quando diagnosticados precocemente, esses cânceres são prontamente curáveis. Abordagens modernas de tratamento tornaram-se cada vez mais complexas, à medida que métodos sofisticados foram desenvolvidos para tentar preservar a função vocal.

Devido a isso, uma variedade de opções de tratamento está disponível e selecionar o tratamento ideal tornou-se um processo complexo e muitas vezes confuso para os pacientes. Ao tomar essas decisões, os pacientes e suas famílias podem se beneficiar muito com a compreensão de como os vários tratamentos contra o câncer afetarão a função vocal e a qualidade de vida e como o estadiamento do câncer e a localização do tumor influenciam as recomendações de tratamento.

Como o Câncer de Laringe Afeta a Função Vocal

Conforme os tumores crescem, eles penetram nas vias aéreas e afetam os músculos da caixa de voz. Esses músculos são de vital importância para proteger a traqueia durante a deglutição de sólidos, líquidos e saliva. Quando interferido, o fechamento da laringe é incompleto e pode levar a tosse intensa, asfixia ou até pneumonia crônica. A estrutura da caixa de voz também fornece suporte rígido para a traqueia para facilitar a respiração. O comprometimento dessa função causa falta de ar, respiração ruidosa e trabalhosa.

Finalmente, a laringe é importante na comunicação. A caixa de voz consiste em componentes superiores e inferiores. A parte superior é chamada de laringe supraglótica e consiste da epiglote; falsas cordas vocais e músculos de sustentação dentro da estrutura da “caixa” cartilaginosa chamada cartilagem tireóide. Quando o câncer cresce nesta região, pode interferir na deglutição e causa dor no ouvido, mas afeta apenas a voz de maneira menor, levando a fala “espessa”, voz de “batata quente” ou mudança no timbre.

A parte inferior da caixa de voz contém as cordas vocais verdadeiras e se estende até o topo da traqueia, a cartilagem cricóide. O câncer nessa região, denominado glote, causa rouquidão significativa como sintoma primário.

Tratamento

Muitos fatores entram em tomada de decisão quando se trata do tratamento ou câncer de laringe. Talvez mais do que qualquer outro tipo de câncer, os desejos do paciente são um elemento significativo em todas as decisões, devido à grande variedade de tratamentos disponíveis, as diferenças na maneira como cada tratamento afeta a voz, a deglutição e a qualidade de vida e as semelhanças nas taxas de cura entre os pacientes.

Para detalhar melhor os procedimentos diagnósticos e as abordagens terapêuticas, vamos abordar este assunto em nosso próximo artigo. Acompanhe-nos.

Comente