Câncer de Tireoide – Visão Geral

O câncer de tireoide, na maioria dos casos, responde bem ao tratamento, sendo frequentemente curado com cirurgia e, se indicado, iodo radioativo. Mesmo quando o câncer está mais avançado, o tratamento pode ser muito efetivo. Embora o diagnóstico de câncer seja aterrorizante, o prognóstico para a maioria dos pacientes com câncer de tireoide papilar e folicular geralmente é excelente.

Veja neste artigo mais informações sobre este que é o tipo mais comum dos cânceres de cabeça e pescoço.

cancer-de-tireoide

O Câncer de Tireoide

A glândula tireoide é uma glândula endócrina em forma de borboleta que está localizada na parte inferior frontal do pescoço. Sua função consiste em produzir hormônios que são secretados no sangue e, em seguida, transportados para todos os tecidos do corpo. O hormônio tireoidiano ajuda o corpo a usar energia, manter-se aquecido e manter o cérebro, coração, músculos e outros órgãos funcionando como deveriam.

O câncer de tireoide geralmente se apresenta como um nódulo na tireoide que não causa nenhum sintoma. Na maioria das vezes, os exames de sangue não ajudam a encontrar o câncer, sendo que exames como o TSH podem apresentar resultados normais, mesmo quando o câncer está presente.

Exame do pescoço pelo médico é uma maneira comum em que nódulos e câncer de tireoide são encontrados. Muitas vezes, os nódulos são descobertos incidentalmente em exames de imagem, como tomografia computadorizada e ultrassom do pescoço feito por razões não relacionadas.

Ocasionalmente, os próprios pacientes encontram nódulos tireoidianos notando um nódulo no pescoço enquanto olham no espelho, abotoando o colarinho ou prendendo um colar. Nos casos em que os cânceres e nódulos da tireoide não causam sintomas, os pacientes podem se queixar de dor no pescoço, mandíbula ou ouvido. Se um nódulo for grande o suficiente para comprimir a traqueia ou o esôfago, pode causar dificuldade para respirar, engolir ou causar uma sensação de cócegas na garganta.

Fatores de Risco

O câncer de tireoide é mais comum em pessoas que têm uma história de exposição a altas doses de radiação, têm histórico familiar e mais de 40 anos de idade. No entanto, para a maioria dos pacientes, não sabemos as razões pelas quais o câncer se desenvolve.

Alta dose de exposição à radiação, especialmente durante a infância, aumenta o risco de desenvolver câncer de tireoide. Antes da década de 1960, os tratamentos com raios X eram usados ​​com frequência para doenças como acne, amígdalas inflamadas e adenoides, linfonodos aumentados ou para tratar o crescimento de uma glândula no tórax chamada timo.

Todos esses tratamentos foram mais tarde associados com um risco aumentado de desenvolver câncer de tireoide mais tarde na vida. Até mesmo a terapia com raios X usada para tratar cânceres como o linfoma de Hodgkin (câncer de linfonodos) ou câncer de mama tem sido associada a um risco aumentado de desenvolver câncer de tireoide se o tratamento incluir exposição à cabeça, pescoço ou tórax. A exposição de raios-X de rotina, como radiografias dentárias, radiografia de tórax e mamografias, não demonstrou causar câncer.

Câncer de Tireoide – Tipos

  • Câncer de tireoide papilar – Este é o tipo mais comum, constituindo cerca de 70% a 80% de todos os cânceres de tireoide. Tende a crescer lentamente e muitas vezes se espalha para os gânglios linfáticos no pescoço. No entanto, ao contrário de muitos outros tipos de câncer, o câncer papilar responde de forma excelente ao tratamento, mesmo se houver disseminação para os linfonodos.
  • Câncer de tireoide folicular – Este tipo é responsável por cerca de 10% a 15% de todos os casos. O câncer folicular pode se espalhar para os gânglios linfáticos do pescoço, mas isso é muito menos comum do que com o câncer papilar. Além disso, tem mais chance do que o câncer papilar de se espalhar para órgãos distantes, particularmente os pulmões e ossos.
  • Câncer de tireoide medular – É responsável por aproximadamente 2% de todos os cânceres de tireoide, sendo que aproximadamente 25% de todos os casos ocorrem em famílias e estão associados a outros tumores endócrinos. Em membros da família de uma pessoa afetada, um teste para uma mutação genética pode levar a um diagnóstico precoce e, como resultado, a uma cirurgia curativa.
  • Câncer de tireoide anaplásico – O câncer de tireoide anaplásico é o mais avançado e agressivo e menos provável de responder ao tratamento. Contudo, é muito raro e é encontrado em menos de 2% dos pacientes.

Embora os nódulos da tireoide sejam muito comuns, menos de 10% dos nódulos será câncer. Um diagnóstico de câncer de tireoide pode ser sugerido pelos resultados de uma biópsia por aspiração com agulha fina de um nódulo tireoidiano e pode ser determinado definitivamente após o nódulo ter sido retirado cirurgicamente. Em nosso próximo artigo, abordaremos mais detalhes dos procedimentos diagnósticos e de tratamento.

Comente

Call Now Button